03-09-2010 19:24

Iremos explorar

A autora Clarice Lispector enquetes serão feitas.

Uma biografia mais apurada:
       Uma escrtita decidida a desvendar as profundesas da alma. Essa é Clarice lispector, que escolheu a literatura como bússola em sua busca pela essência humana.
       Sua tentativa de trascender o cotidiano revela-se em personagens na iminência de um milagre, uma explosão ou uma singela descoberta. Todossuscetíveis aos seus acontecimentos do dia a dia.
       Vidas que se perdem e se encontram em labirintos formados por uma linguagem única, meticulosamente estruturada. E é por essa linguagem que Clarice Lispector constrói uma obra de caráter tão profundo qunto universal.

Como ela trabalhava:
        O texto de Clarice Lispector costumava apresentar ilusória facilidade. Seu vocabulário é simples, as imagens voltam-se para animais e plantas, quando não para objetos domésticose situações da vida diária com frequência numa voltagem de intenso lirismo. Mas que não se engane o leitor. Em poucas linhas será posto em contato com um mundo em que o insólito acontece e invade o cotidiano mais costumeiro, minando e corroendo a repetição monótorado universo de homens e mulheres de classe média ou mesmo o de seres marginais. Desse modo, o leitor defronta-se com experiênciade Laura com as rosas e o impacto de Ana ao ver o cego no Jardim botânico. Pequenos detalhes do cotidiano deflagram o entrecho que de mundos e fronteiras, que se tornam fluidos e erradios como o que é dado ao leitor a compreender acerca da relção de Ana seu fogão e seus filhos, ou das pregrinações de uma galinha no domingo de uma famíliacom fome, ou do assalto noturno de misteriosos mascarados num jardim de São Cristóvão. E, como se pouco a pouco se desnudasse uma estratégia, o cotidiano dos personagens de Laços de Família, cuja primeira edição data de 1960, vai-se desnudando como um ambiente estável em que vidas aparentementesólidas se desestabilizam
de súbito, justo qundo o dia a dia parecia estar sendo marcado pela ameaçada de nada acontecer.
           Nesta coletânea de contos, os personagens - sejam adultos ouadolescentes - debatem-se nas cadeiasde violência latente que podem emanar do círculo doméstico. Homens ou mulhers, os laços que os unem são, em sua maioria, elos familiares ao mesmo tempo de afeto e de aprisionamento.
           Clarice fixa nesta obra uma camada específica da sensibilidade pequeno-burguesa figurada na tensão com as representações do poder, inconscientimente internalizadas e tornadas institucionais internalizadas e tornadas institucionais. Como no texto de quem escreve por lampejos, e sem a imediatez de uma literatura de compromisso social direto, tudo isso ali está posto com a sutileza do artíficie que afirma e nega, oferecendo ao leitor um trço de machadiana obliquidade na forma de escolher e registrar os laços que acolhem e acossam seus personagens.

—————

Voltar


Contatos

Exploradores da Leitura

Nomes dos Donos: Rodrigo, Nathaly, Dara, Regiane, Daniele, Karinne.

Projeto de Língua Portuguesa de 2010.

O atual dono é o Rodrigo Vieira Dos Santos.


Devido a segurança não será informado, Endereço e Telefone.


 Para você jovem


Sites de outros grupos:

http://www.dosandrade.xpg.com.br

 (Vinícius)

http://www.thetruth.xpg.com.br 

(Eddy)


Questionário

Qual dessas alternativas mais se reflete ao livro laços de familia de Clarice Lispector?

Um livro narrativo com varias emoções em decorrer de suas historias . (106)
80%

Um livro q situa-se confluência de paradigmas, a cena de realismo, naturalismo e a do romantismo. (26)
20%

Total de votos: 132